quarta-feira, 31 de outubro de 2007

Violência na Escola Pública


Por que ao se dirigir á escola,o aluno já vem com a intenção de destruir?
Por que ao riscar as paredes que encontra pintadas, desarrumar as carteiras e não dar ouvidos ao professor lhe dá uma sensação de prazer(poder)?

É preciso ir mais fundo nessa questão, fazendo o perfil psicológico social desse aluno.Quem é ele? De onde ele vem?Ele é um indivíduo que vem de uma família desestruturada financeiramente e emocionalmente.Sabemos que o emocional está ligado com o modo de vida que vivenciamos.Então esse aluno recebe como estímulo no seu desenvolvimento-aprendizado o não.O não poder o que lhe é adequado,o não vestir, o não ter o brinquedo desejado.O limite permeia a sua expressão como ser e a mídia tem um papel preponderante na formação dessa limitação ao criar a ilusão do poder de compra.Eu me expresso como ser através do que eu consumo. O meu valor como ser humano está no bem material que eu exteriorizo e não nos valores morais e éticos que me foram ensinados. Numa família de poder aquisitivo baixo esses valores ficam adormecidos(esquecidos) diante da necessidade urgente da sobrevivência. Se eu não acesso a nada como posso ver o mundo ao meu redor sobre outra ótica que não a da violência.
A escola precisa ensinar(resgatar) esses valores humanos para formar cidadãos que interajam socialmente. Que pontos poderiam ser trabalhados? Ou por onde começaríamos?
O aluno precisa aprender na escola não só o conhecimento dídático como o conhecimento de cidadania(aprender como comportar-se na vida). Aprender também o valor do sentimento(emoção) como expressão sua diante dessa vida ou seja ver a si e ao outro como ser que sente(tem emoção),logo deseja e (pensa).
Então educar comprende um sentido maior. Como fazer? Agir professores e direção com muita união e independência de planos político-pedagógicos e de órgãos , criando seu próprio plano pedagógico tendo esse olhar acima de. Usar as disciplinas de Religião, Artes, Educação Física, Interdisciplinares e os espaços de Biblioteca, sala de Vídeo e Informática; dividindo as turmas para um melhor controle e concentração evitando a dispersão para atingir o objetivo desejado.
Diante de professores agredidos com palavrões, empurrões e até murros no rosto; alunos drogados e armados em sala de aula e leis vagas e omissas; precisamos nós mesmos educadores fazermos essa mudança que se faz urgente. Precisamos ensinar novamente o sentido do RESPEITO, SENTIMENTO e AMOR por mim e pelo outro para a preservação da vida (vidas) e do bom viver.
Obrigada.



Ana Tereza da Nóbrega Simões.












Um comentário:

Portfólio Educacional disse...

Olá, professora Ana Tereza! Estou utilizando o endereço da prof. Liana para comentar a sua página.
Visitei o seu blog e não encontrei um texto, apenas uma fotografia e o título. Meu nome é João Bosco, muito prazer! Quero dizer-lhe que também estou enfrentando dificuldades em elaborar o meu. Gostaria de receber sua visita também. Lembre-se que a perseverança é fundamental para conseguirmos atingir os nossos objetivos na vida. Um abraço. www.metodologiadetrabalhoescolar.blogspot.com